Páginas

20 de maio de 2013

Aprender a esquecer



Domingo à noite. E é neste quarto um tanto quanto escuro, apenas com as luzes daquele pisca-pisca de natal enrolado em minha penteadeira clareando apenas um lado do quarto que eu fico, deitada na cama enrolada em meio ao cobertor com a minha nova caneca do bob esponja em cima do criado mudo, ao lado de um livro de romance que terminei de ler. Já foram duas xícaras de café.

Neste frio, junto ao silêncio não havia como não pensar em você, em nós dois. Em todos os sábados que passávamos juntos. Sempre em minha casa ou na sua, víamos um filme pedíamos uma pizza. Frango com catupiry, era a sua favorita. Era incrível como eu nunca entendia a história do filme pois você sempre conseguia me desconcentrar com as suas gracinhas e caretas, me fazendo rir como uma boba.

Lembro também de quando nós íamos ao parque. Nos divertimos muito. Lembro-me de uma vez que você tentou me ensinar a andar de skate. Foram tantas tentativas falhas, que só de lembrar logo vem aquele sorriso. Confesso. Muitas vezes fingi me desequilibrar só pra você vir me segurar, com aquele seu jeitinho todo cuidadoso. Pois só de pensar que você estaria lá me sentia segura.

Mas agora estou sozinha. Me lembro o motivo de termos terminado. Não foi o que eu queria, mas tudo bem, prefiro esquecer. Afinal, sobrevivemos à isto e vamos seguir em frente. E por falar em seguir em frente hoje foi a última vez que falei de você. Minhas malas estão prontas, estão no canto escuro do quarto. Amanhã vou viajar, vou para um lugar mais agitado, aproveitar a minha vida e te esquecer. 

Afinal, não vou deixar de viver minha vida enquanto você já está aproveitando a sua a muito tempo. As lembranças? Ah! As lembranças, elas vão comigo até uma certa parte do meu caminho mas aos poucos elas vão sumir, e quando eu voltar elas vão ter ficado para trás!

4 comentários:

  1. Oi!
    Que texto fofo. Parabéns (:
    Eu me identifiquei muito com ele.

    Beijos!
    www.marinahgattuso.blogspot.com

    ResponderExcluir
  2. Nossa Vitoria eu chorei com seu texto, é tão verdadeiro e tão doloroso para sabe acabei de passar por algo tão parecido eu ainda to superando minha decepção e seu texto me fez ter uma força que já está se perdendo, parabéns pelo texto ta lindo você escreve muito bem parabéns mesmo já favoritei seu blog amei aqui

    Beijos

    http://www.fragmentos-intensos.com/

    ResponderExcluir
  3. Oi Vitoria, além me identificar com o texto eu simplesmente amei!! Queria te convidar para disponibilizar textos seus aos Domingo no meu blog! Beijoss

    manicuredequinta.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
  4. Obrigada à todas vocês, que gostaram e se identificaram com o texto! Fico feliz por comentários positivos, pois escrever textos está sendo uma experiência nova para mim!

    ResponderExcluir