Páginas

4 de agosto de 2013

A história de Ana e Bruno!




Finalmente entrei de férias! Esperei seis meses de trabalhos, livros e provas bimestrais por estes trinta dias de férias. E agora irei passar minhas tão esperadas férias na fazenda da minha avó. Não que eu não gosto de lá, pelo contrário. Mas esperava ter férias mais divertidas. Chegamos! E lá meu pai recebeu uma ligação do trabalho e teria de voltar no dia seguinte. Oi? Eu terei de ficar aqui, mais uma ''grande'' surpresa. Mas se querem saber, decidi me conformar e aproveitar a viagem da melhor maneira. Afinal, não vou deixar esses trinta dias passarem assim, tediosos e chatos. 

Depois que meus pais foram embora decidi ir até a livraria da cidade para comprar alguns livros, o silêncio da fazenda era perfeito para ler. Até ai estava gostando, adorando a ideia de ter ido comprar livros. Até que, um rapaz meio atrapalhado derrubou sorvete no meu vestido. Eu fiquei com um pouco de raiva, mas depois passou e achei a situação um tanto quanto engraçada. O rapaz também, era uma graça. Ele estava todo atrapalhado, desesperado, fazendo milhões pedidos de desculpas. Eu aceitei numa boa e fui embora. 

No outro dia depois do almoço iria andar á cavalo com um colega do meu primo, um tal de Bruno. Aceitei numa boa, mesmo não sabendo quem era, afinal estava com muito vontade de cavalgar e meu primo não podia ir e eu queria aproveitar o dia que estava perfeito para um passeio. Quando o tal amigo do meu primo chegou eu fiquei sem reação, adivinhem quem era? Sim! O carinha do sorvete no meu vestido. Quando o vi, dei um sorrisinho sem graça e bem disfarçado para que minha avó não percebesse nada, e então fomos. Ele selou o cavalo e partimos, logo ele pediu desculpas eu ri e disse que estava tudo bem. 

Conversamos durante todo o passeio e ele era um garoto incrível, tinha dezessete anos. Era educado, parecia ser daqueles garotos super românticos e super bem educados, que a mãe ensina desde pequeno à como tratar uma mulher. Sabe? A viagem começou a ficar mais interessante, foi a presença de Bruno. Sempre é bom ter uma pessoa da nossa idade para conversar e ele era dessas pessoas que você quer ficar horas e horas conversando, quando ele contava suas histórias o tempo simplesmente parava e eu prestava muita atenção em cada palavra que saía de sua boca. Sem falar que a voz dele simplesmente, encantava. Era uma voz doce, suave, calma que me fazia querer ouvi-lo mais e mais. 

Já estávamos voltando para a fazenda, o sol estava se pondo e nós dois já cansados do passeio fomos levar os cavalos até o pasto. Bruno me levou até a porta de casa, conversamos mais uns dez minutos até que ele me convidou para sair no dia seguinte e eu aceitei, com um sorriso nada discreto em meu rosto nos despedimos. Ele me deu um beijo na bochecha e um abraço apertado. 

Subi para o meu quarto. Depois de ter tomado banho fui descansar. Resolvi pegar o livro que havia começado a leitura, mas não conseguia me concentrar na história. Ficava lembrando do dia incrível que havia passado ao lado de Bruno, ficava lembrando das nossas conversas, de todos os nossos assuntos, e até dos momentos que não tínhamos assunto. Era engraçado, ficávamos olhando para baixo sem saber o que dizer e aquele silêncio ao redor não ajudava nada. Fiquei pensando e lembrando do dia, várias vezes, esperando até o dia de amanhã quando íamos nos encontrar de novo. 

3 comentários:

  1. Muito bom....já quero saber o desenrolar da história... :)

    www.leticiapsicologa.blogspot.com

    ResponderExcluir
  2. Super legal o texto... você escreve muito bem e aguardo a continuação da história de Ana e Bruno. Seguindo! Bjos.

    http://liza-pink.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  3. Muito boa a historia, nega você esta escrevendo muito bem heim, continue assim e quero saber o resto na historia u.u 1 bjs '
    by: thays Sampaio

    ResponderExcluir