Páginas

31 de agosto de 2013

Última Parte: A história de Ana e Bruno!




Sábado! Eram dez horas da manhã e eu havia dormido bem. Definitivamente era o que eu precisava. Levantei da cama e fui me arrumar, o dia estava lindo. Queria aproveitar o dia de hoje, ao máximo, especialmente ao lado do Bruno. Havíamos combinado que às 20h ele estaria me esperando no balanço ao lado de uma árvore enorme um pouco afastada da casa. Depois de umas horas caminhando e pensando na vida (que porra de vida!) corri pra casa e comecei a me arrumar para a festa. Passa perfume, alisa cabelo, escolhe a roupa. Queria que a noite fosse, não perfeita, mas divertida.

Acho que me atrasei com a ''arrumação'' que acabei perdendo a noção da hora. Eram 20h quando eu sai e fui até o balanço. Lá estava Bruno com flores nas mãos, eram lírios. Não preciso nem dizer que abri um sorriso largo e sem-vergonha, né? Nunca fui fofa, meiga e romântica. Isso nunca combinou comigo, pelo contrário, eu sempre fui do tipo ''pega e não se apega''. Agora me imagine toda boba com esse rapaz ao meu lado super romântico e que ele querendo ou não acabou me encantando.

Chegamos na festa. Era um lugar simples, bem família e bem aconchegante. Sentamos e conversamos. Papo vem e papo vai, logo o assunto foi o que seria depois que eu fosse embora, que seria logo. Ele disse que havia pensado muito à respeito do assunto e que eu havia me tornado super especial pra ele. Não sabia como explicar, mas tinha uma conexão. RIDÍCULO! Eu que fazia o estilo ''solteirona livre e feliz'' hoje aqui nessa situação difícil.

PARA TUDO! Agora vem a parte mais emocionante da história. Ele disse que me quer ao lado dele, pelo que ele me contou e pelo que eu prestei atenção (às vezes me pego pensando em absolutamente nada...só escutando o som da voz dele) ele disse que não se importaria de me ver uma vez no mês, desde que fosse eu do seu lado. Estou tão feliz com isso, fiquei bem mais aliviada. Afinal, não seria nada legal eu ir embora pensando nele, fazer as coisas pensando nele e sofrer por querer estar ao lado dele sem poder.

Ele pegou minha mão e saímos feitos loucos, ele me levou pra uma praça toda iluminada e enfeitada. Nos beijamos...e foi incrível. Ele me puxou pela cintura e me agarrou, coloquei minhas mãos em volta de seu pescoço e ficamos ali durante uns instantes. Esqueci meu problemas, esqueci que iria embora na segunda-feira, esqueci tudo. O lugar ao meu redor havia sumido, não havia mais praça, não havia mais luzes. Apenas eu e ele, nos beijando apaixonadamente.

Depois daquela festa eu e Bruno ficamos juntos o domingo inteiro, tanto é que as horas passaram voando e hoje já é segunda-feira. Fiz minhas malas super rápido, daquele jeito bem ''organizado'' só para ficar ao lado de Bruno por mais um tempo. O meu ônibus ia sair às 15h e já era 14h: 30m. Eu já havia me despedido da minha avó e estava me despedindo dos ajudantes da fazenda. Bruno ia me deixar na rodoviária. 

Chegando lá eu tinha apenas dez minutos antes de subir no ônibus. Bruno e eu ficamos abraçados, quietos, juntos. estava na hora de ir, ele me deu uma abraço apertado, sussurrou no meu ouvido, dizendo que estaria lá me esperando quando voltasse, me beijou e eu subi. Sentei no meu lugar e fiquei olhando para ele da janela. O ônibus saiu e ele do lado de fora, me dando tchau. Fiquei pensando, como me apeguei tão fácil, um mês foi o suficiente para que eu entendesse, aprendesse e agora aqui estou eu. Apaixonada!

Nenhum comentário:

Postar um comentário